quarta-feira, 19 de julho de 2017

Abraão (Letra: Silvestre Kuhlmann / Música: Saimon Saldanha)

Deixou Abraão a sua terra/ De Ur seguiu pra Canaã,
Foi peregrino, estrangeiro,/ Pois na promessa ele creu;
Que geraria um grande povo,/ Imensurável feito o pó,
E mesmo sendo muito idoso/ Firmou-se nessa esperança.

Foi passando o tempo, envelheceu,
Sua fé manteve seu vigor,/ Assim fez-se moço
E Isaque ele abraçou: Um menino!/ Aos cem anos o gerou.

Isaque: filho da alegria;/Seu nome isso quer dizer,
Pois colocou nos lábios riso /E Sara, a mãe, mal pôde crer!

Cresceu e então foi desmamado/O filho amado pelos pais,
Foi celebrada uma festa,/Banquete imenso, suntuoso!

A mais dura prova Deus propôs:
Toma o filho amado, singular,
Sobe até o monte /E holocausto a mim prepararás;
O menino, tua mão imolará.

 Sobe Abraão, ergue um altar,/ Toda a lenha arrumou
 E o menino pôs por cima; /Mas uma voz veio do céu:
 Não estendas a mão! O Cordeiro é preparado!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Canal do Youtube

Tenho construído um canal no Youtube. Nele você encontrará composições novas, antigas, e interpretações dos hinos junto à voz e ao violão. Inscrevendo-se no canal você será informado das atualizações. Grato!

https://www.youtube.com/c/SilvestreKuhlmann